Os 7 piores erros cometidos pelo corretor de imóveis

Como em qualquer profissão, o corretor deve se aprimorar de forma constante e se "antenar" bem com tudo aquilo que acontece em sua área de atuação. Mas a corretagem tem suas particularidades, e o agente imobiliário deve ficar atento para não cometer algumas falhas que podem comprometer seu trabalho, atrasando o fechamento da venda ou até mesmo impedindo que ela se concretize. Que tal ver alguns erros cometidos pelo corretor de imóveis?

Ser um mau ouvinte

Saber ouvir é uma das coisas principais que um corretor tem que fazer. Afinal, é ouvindo o que os clientes têm a dizer que ele traçará adequadamente seu perfil, a partir das demandas e desejos, além do poder de compra da pessoa, para depois avaliar no portfólio de imóveis que estão disponíveis qual seria o mais apropriado para aquele comprador em especial. Se isso não for bem-feito, muito tempo será perdido — inclusive, potenciais comissões.

Mostrar-se como um tagarela

Tão ruim quanto não saber ouvir é falar pelos cotovelos. Um corretor que fala muito, não deixa o cliente explicar o que quer, e ainda perde a chance de ser assertivo e fazer as perguntas mais certeiras para obter informações preciosas sobre ele. Falar demais não vai convencer o cliente a comprar um imóvel: falar as coisas certas, sim.

Tecimob - Site para corretor de imóveis e imobiliária

Não ser acessível

Não são poucas as histórias de vendas perdidas porque o corretor não estava na hora certa no lugar certo, mesmo tendo adiantado muitas coisas da negociação. Por um triz, perdeu a venda para outro corretor, que apresentou ao cliente outro imóvel parecido. Dê a seus clientes todos os meios de contato que tem e indique os melhores horários para falar com você.

Não manter contato com o cliente

Você já sabe que o corretor deve se manter sempre acessível para os contatos com os clientes. Tudo bem. Mas a proatividade é muito bem-vinda aqui, de forma que o comprador sentirá que você está se esforçando para ter a melhor solução para o caso dele o quanto antes. Pode ser tênue a linha que divide os excessos do bom atendimento, em alguns casos. Pesquise como o cliente funciona e preste-lhe informações em um volume superior ao que ele espera. Surpreenda-o. Nunca desapareça por muito tempo, sem que alimente a relação entre vocês.

Pressionar o cliente para comprar

Ser insistente nos e-mails e telefonemas para o cliente, fazendo isso quase todos os dias, não é nutrir o relacionamento. Isso pode ser chato e mostrar desespero. Em vez de aumentar as suas chances de fechar a transação comercial, pode afastar os clientes. Seja objetivo, e indique que está aguardando a resposta ou posição do cliente sobre algum questionamento.

Mostrar-se como um profissional despreparado

Você não precisa entender de tudo. Mas é uma obrigação do corretor conhecer as vantagens e os diferenciais dos imóveis que tem para oferecer, bem como fazer a correlação destes com os clientes, a partir de seus perfis. Além disso, quanto mais conhecimentos extras você tiver, mais se diferenciará no mercado. Que tal estudar um pouco de Arquitetura e Design de Interiores, saber um tanto de Direito Imobiliário e Contratos, entender o que pode ser feito na estrutura de alguns imóveis que precisam ser reformados?

Deixar de cumprir o que prometeu

A relação entre corretor e clientes deve ter confiança e transparência — fatores relevantes para que os compradores tenham mais certeza de que estão lidando com um profissional íntegro e competente. Sempre que se comprometer com alguma tarefa em favor do cliente, cumpra no prazo e do modo como acertaram, sem utilizar desculpas esfarrapadas. Vai que o cliente está só aguardando aquela informação preciosa que você ficou de lhe dizer para fechar a compra? Você já cometeu ou vem cometendo algum desses erros? Agora você já sabe o que merece ser consertado para crescer mais na carreira e conquistar mais clientes e vendas. Verifique as suas condutas e mude o que precisa ser mudado!