Skip to main content
Tempo máximo de leitura da página: 22 minutos

Quais serão os principais desafios do mercado imobiliário para este ano?

Ilustração Quais serão os principais desafios do mercado imobiliário para este ano?

A profissão de corretagem de imóveis vem crescendo exponencialmente na última década. Os motivos podem estar associados ao fato de o mercado imobiliário estar sempre em ascensão e sobreviver às crises financeiras, ou também porque profissão pode oferecer uma grande flexibilidade de horários e, é claro, os atraentes ganhos e a vida luxuosa proveniente das comissões.

Entretanto, vale lembrar que para alcançar essa posição, é necessário percorrer um longo caminho que pode reservar inúmeros desafios. Não é nenhuma novidade que os atuais fatores políticos e econômicos em nosso país, afetam diretamente o mercado imobiliário. Além disso, o avanço da tecnologia e da internet, também pode oferecer uma grande margem de competitividade no mercado.

No post de hoje iremos abordar os principais desafios que o corretor de imóveis pode enfrentar no mercado imobiliário em 2017. Confira!

Aumento da concorrência digital

Tem se tornado cada vez maior o número de corretores de imóveis que estão aderindo aos recursos tecnológicos, como meio de inovar e criar vantagem competitiva diante do mercado imobiliário. A globalização da internet e as fortes tendências de marketing digital que as redes sociais têm propagado são alguns dos fatores que têm influenciado diretamente para que empreendedores e profissionais dos mais diversos setores invistam em sua presença no âmbito digital. Fator que tem estabelecido novos níveis de competitividade e concorrência.

Tecimob - Site para corretor de imóveis e imobiliária

O corretor de imóveis que não começar a inovar e aderir a um site imobiliário, tende a enfrentar grandes desafios em 2017. Pois sem dúvidas, a concorrência irá fazer bom uso desta estratégia.

Autogestão

O corretor de imóveis possui um expediente muito parecido com o de um profissional autônomo ou freelancer, onde há margem para flexibilidade de horário e autonomia para a tomada de decisões, entretanto, a “liberdade” que a profissão oferece, tem se mostrado como um fator negativo em muitos casos. Pois o corretor de imóveis depende de seu próprio desempenho para obter ganhos, o que significa que ele pode escolher quando e como trabalhar, mas se não souber fazer uma autogestão eficiente, pode acabar sofrendo grandes perdas. Com a expansão tecnológica e a inclusão digital, em 2017 haverá um crescimento exponencial de corretores imobiliários que irão aderir a ferramentas modernas de gestão de imóveis. Quem não fizer o mesmo, pode ficar para trás.

A melhor forma de fazer uma autogestão de forma organizada e prática é utilizando um sistema de administração imobiliária que ofereça recursos para:

  • Gerir imóveis
  • Organizar a lista de clientes.
  • Gerenciar horários de visitas, atendimentos e outras informações.

Além de também permitir que o corretor de imóveis crie seu próprio site imobiliário e exporte seus imóveis para os maiores portais imobiliários do país.

Economia

Independente do cenário em que a economia se encontre, o corretor imobiliário é um profissional que depende de comissão, ou seja, trabalhando em uma imobiliária ou para si, ele não possui um salário e depende exclusivamente de vendas para obter seus ganhos. O que significa que esta é uma profissão vulnerável a influências externas e diversos fatores que fogem do controle do corretor. Entretanto, vale lembrar que ao mesmo tempo em que o corretor imobiliário é propenso a riscos financeiros, também pode obter ótimos ganhos através de suas vendas.

Para evitar correr o risco de viver um “período de vacas magras”, o melhor a se fazer é realizar um eficiente, prático e seguro controle financeiro; aproveitar os meses em que se obteve um ganho maior e administrar o dinheiro para que possa cobrir os meses mais fracos, como um fundo de caixa em uma empresa comum.

Carteira de imóveis

Captar imóveis é uma função que exige muito conhecimento, capacidade de negociação e argumentação do corretor de imóveis. Pois ele precisa conhecer os pontos positivos da região para formar usa base de clientes e imóveis; negociar sua comissão; conseguir exclusividade do proprietário. E a tarefa mais complicada pode ser: fazer tudo isso sem transparecer que apenas sua comissão é o que importa.

Sabemos que fatores externos como a economia do país, também podem exercer influência sobre a captação de imóveis, portanto, 2017 deve apresentar grandes desafios para o corretor imobiliário que deseja formar sua carteira de imóveis. Entretanto, a falta de treinamento pode comprometer o poder de negociação. Além disso, não utilizar um sistema adequado para registrar informações e avaliações realizadas pelo corretor, pode ser o motivo pelo qual um imóvel está demorando para alugar ou vender.

Quais desafios você espera enfrentar no mercado imobiliário em 2017? Acredita que com o auxílio de uma plataforma online de gerenciamento de sites para corretores, é possível vencer todos os desafios que o ano reserva? Compartilhe sua opinião nos comentários!

 

Deixe o seu comentário!

Comentários

Karine Dandolini

Supervisora de Marketing - Desenvolvedora das atividades do ramo. Executa processos e rotinas, visando o atendimento das necessidades da empresa, apostando também no marketing de relacionamento para com seus clientes.

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
wpDiscuz
Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE