Imagem do Header da Postagem

Mercado Imobiliário Pós-Pandemia — Veja As Tendências

Você já se perguntou como será o cenário do mercado imobiliário depois da pandemia da Covid-19?

Que este acontecimento afetou diversos setores, isso não há como negar. No ramo imobiliário, diversos fatores contribuíram com o crescimento do Brasil no momento de crise.

Entre linhas de crédito favoráveis, bons preços e taxas em queda, a preocupação agora é sobre como ficará o mercado pós-pandemia.

As tendências do mercado imobiliário pós-pandemia

Por conta do coronavírus e das medidas de isolamento social, as pessoas foram forçadas a passar mais tempo em casa e começaram a valorizar algumas características que antes passavam despercebidas pela correria do dia a dia.

O tamanho de suas residências e o espaço que elas disponibilizam foram alguns desses fatores. No mercado imobiliário, a tendência do trabalho de regime home office passou a ser usado como o principal argumento responsável pelo setor aquecido.

As pessoas passaram a ter menos necessidade de morar próximo ao local de trabalho, podendo comprar imóveis mais afastados dos centros urbanos por conta da possibilidade de trabalhar de casa.

Além disso, as tecnologias e a internet se tornaram indispensáveis para qualquer corretor, pois, ter um site imobiliário e saber se comunicar de forma virtual com o comprador faz com que o interesse pelo imóvel cresça cada vez mais.

Confira algumas das principais tendências do setor imobiliário depois que a pandemia acabar:

O investimento imobiliário é visto como algo seguro

As baixas taxas de juros e a facilidade para se realizar empréstimos e financiamentos acabam colocando a compra de imóveis mais vantajosa do que os aluguéis para aqueles que buscam fazer um investimento neste momento de crise.

As instituições financeiras oferecem as melhores condições para quem deseja comprar o seu imóvel, além da taxa Selic, em um dos níveis mais baixos da história – entre 2% e 2,75% –, possibilitam e mostram que este é o melhor momento para se investir.

Imóveis que possam gerar um dinheiro extra a curto prazo por meio de locação de temporada ou por tempos maiores, por exemplo, passam assim a ser um investimento seguro e garantido.

Mudanças visíveis no comportamento do comprador

Como mencionamos anteriormente, o home office se tornou uma tendência que veio e vai ficar por um bom tempo. Com isso, a casa dos compradores se tornou um centro tanto de descanso como de trabalho.

Além disso, uma pesquisa realizada pelo CBIC (Câmara Brasileira da Indústria da Construção), revelou que cerca de 19% das pessoas que consideram adquirir um apartamento, não consideram os que não possuem varanda.

Os apartamentos com espaço extra e mais conforto para se montar um escritório e os condomínios que disponibilizam coworking são uma grande pedida para os próximos anos e, faz com que as pessoas e os moradores sintam menos os impactos causados pela pandemia.

Apesar de serem tempos desafiadores, existem adaptações que o setor imobiliário faz para que a valorização dos imóveis e das relações com os consumidores não se perca, e ter um bom jogo de cintura para lidar com estes desafios é crucial para ter sucesso nas vendas.

Agora que você já sabe quais são as principais tendências no mercado imobiliário pós-pandemia, confira também as nossas dicas para ingressar e ser um corretor em 2021!